terça-feira, 13 de março de 2012

CARECA

coço a careca como se pensasse. quem me visse acreditaria que penso. e no entanto só sinto que penso. sinto os pensamentos a correr de um lado para o outro, mas não os entendo. fazem-me cócegas na imaginação, mas não os reconheço nem distingo.

Sem comentários:

Enviar um comentário